Torcida rubro-negra está convocada para mais uma ação Raça, Amor e Sangue no Rio e em Petrópolis

Publicado em 09/06/2016


Torcida rubro-negra está convocada para mais uma ação Raça, Amor e Sangue no Rio e em Petrópolis

Realizada pela 8ª vez no Banco de Sangue Santa Teresa, e pela primeira vez no Banco de Sangue Serum, ação com foco nos torcedores do Flamengo quer despertar a população para a importância desse ato de amor e solidariedade

Campeão nas quadras, campeões no campo, campeões na solidariedade. A torcida rubro-negra está sendo convidada a doar sangue no Banco de Sangue Santa Teresa, em Petrópolis, e no Serum, no Rio de Janeiro. A ação Raça, Amor e Sangue tem apoio da torcida do Flamengo, considerada a maior do Brasil e a expectativa é que o número de doações aumente nesse período, revertendo a grave queda de doadores que naturalmente ocorre em junho devido as doenças do outono, como gripe, e o tempo mais frio, que infelizmente afastam doadores.

A ação será realizada entre 10 e 30 de junho, e além de aumentar o número de doações, o objetivo também é chamar a atenção da comunidade para a importância desse ato, já que para o sangue não há substituto. Para incentivar a aderência, nesta edição, os primeiros voluntários serão homenageados com uma camisa exclusiva da Raça, Amor e Sangue assinada pelo jogador Olivinha, do time de basquete flamenguista.

O Banco de Sangue Santa Teresa, localizado no hospital de mesmo nome, em Petrópolis, é responsável por realizar, em média, 650 transfusões por mês e precisa de 65 doações por dia para atender a esta demanda. Já o Banco de Sangue Serum atua há mais de 24 anos em todo o Estado do Rio de Janeiro atendendo aos hospitais públicos e privados da região e precisa de, no mínimo, 70 doações por dia para atender a esta demanda com segurança. Campanhas desta natureza, que unifica a paixão pelo time ao ato solidário de doar sangue, são fundamentais para garantir o número de doadores necessários durante o mês.

De acordo com o supervisor de captação Vinícius Queiroz, a expectativa para esta ação com a torcida do Flamengo é muito positiva. "Trata-se da maior torcida de time de futebol do Brasil. Além disso, o time de basquete do Flamengo é também muito amado, e temos o apoio do Olivinha. Acreditamos que vamos ter muita aderência e conseguir reverter os estoques baixos. Centenas de pessoas dependem de bolsas de sangue para sobreviver e, infelizmente, muitos despertam para a importância apenas quando um familiar ou amigo precisa de sangue. Temos urgência em mudar esse pensamento comum ", afirma Queiroz.

Outras notícias